O Centro Rio+ e o Grupo Assessor da ONU lança glossário de termos sobre água e saneamento

O que são acesso universal e equitativo à água, dessalinização, eficiência do uso da água e gestão integrada dos recursos hídricos? Para apresentar, de forma propositiva, as definições internacionalmente acordadas sobre esses e outros temas, observadas à realidade brasileira, o Centro Rio+ e o Grupo Assessor do Sistema ONU no Brasil sobre a Agenda 2030 lançou, na última segunda-feira 19, em evento de abertura do “Planeta ODS”, o glossário de termos do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6 – Água potável e saneamento. O documento também pretende servir de subsídio para o debate sobre políticas públicas, de forma neutra, entre instituições e indivíduos.

As definições e referências apresentadas na publicação foram organizadas por especialistas das Nações Unidas de forma colaborativa. Os conceitos presentes no glossário pretendem ser uma proposição inicial e não esgotam os temas apresentados.

“Este glossário tem o diferencial de ser lançado por ocasião do 8º Fórum Mundial da Água, o qual enseja uma discussão mais aprofundada da relação da água com todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Esse trabalho representa a continuidade da parceria entre o Sistema das Nações Unidas no Brasil e o Governo Federal para a implementação e a transversalização da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável em todas as esferas governamentais e múltiplos setores interessados”, disse o diretor interino do Centro Rio+, coordenador residente do Sistema ONU no Brasil e representante residente do PNUD no país, Niky Fabiancic.

Segundo o oficial de meio ambiente da UNESCO, Massimiliano Lombardo, o glossário promove um maior conhecimento sobre água e saneamento, questões centrais para o Brasil e outros países garantirem o desenvolvimento sustentável. “A UNESCO vem trabalhando há mais de 50 anos para construir a base de conhecimentos necessários para que os recursos hídricos sejam geridos de forma sustentável em todo o mundo. Para que esse conhecimento seja amplamente disseminado, é preciso entender os vários termos e conceitos associados a esse tema, que vêm sendo usados de forma comum, mas que nem sempre são de fácil entendimento para todas as pessoas”, afirmou.

Desde a entrada em vigor da Agenda 2030, o Grupo Assessor da ONU no Brasil e o Centro Rio+ já lançou outros dois glossários: ODS 5 (Igualdade de Gênero) e ODS 13 (Ação contra a mudança global do clima). As publicações são elaborados com apoio das agências, fundos e programas da ONU no país.

Na avaliação do coordenador do Centro Rio+, assessor sênior do PNUD e co-presidente do Grupo Assessor da ONU no Brasil para a Agenda 2030, Haroldo Machado Filho, apresentar a definição de termos específicos para cada ODS é ferramenta fundamental para a formulação de políticas públicas com enfoque no desenvolvimento sustentável.

“Esses glossários constituem, portanto, relevante ferramenta de apoio à compreensão integrada dos temas da Agenda 2030. Conhecer os conceitos por trás do compromisso firmado pelos países, com destaque para a participação do Brasil na Cúpula do Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas em setembro de 2015, é fundamental para embasar a formulação de políticas, além de guiar sua implementação e acompanhamento ao longo dos próximos anos”, disse Haroldo Machado Filho.

Clique aqui para acessar o Glossário.